Estiagem e a crise

Os canaviais de Alagoas sentem os efeitos da estiagem. Muitas lavouras estão praticamente perdidas e a produtividade abaixo do esperado.

 

Historicamente, a cana-de-açúcar sempre foi a principal cultura de Alagoas, de grande importância para a economia do estado. Mas desde dois anos, o setor está sendo muito prejudicado por uma das piores secas dos últimos 40 anos. Na cidade de Coruripe, no litoral sul do estado, a estiagem prolongada acabou com vários canaviais.

O engenheiro agrônomo Alisson Douglas dos Santos, que trabalha em uma associação de plantadores de cinco cidades da região, diz que a redução do volume de chuva foi de 50%. “Uma área foi plantada em setembro. Depois de quatro meses, não emergiu nada. São 270 associados que nós temos e 30% dessas áreas que a gente cultiva em 15 mil hectares estão comprometidos”, diz.

A crise do setor sucroenergético atinge toda a economia alagoana. Se o produtor não vende, a usina não moe. Sem processamento de cana, os trabalhadores rurais ganham menos e não movimentam o comércio das cidades do interior do estado.

SINDICATO DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DO AÇÚCAR DO ESTADO DE ALAGOAS

Rua: Barão de Jaraguá, 520 - CEP 57002-140 | Fone: (82) 3321-0842 | Fax: (82) 3221-0772

    www.stia-alagoas.com.br

Home | Blog do Presidente | Diretoria | Direito dos Sindicalizados | Notícias | Sindicalize-se| Contato | Imprensa | Adm