Aumento do etanol na gasolina deve amenizar crise no setor sucroalcooleiro

O governo federal convocou uma reunião com representantes do setor produtivo de etanol e da indústria automotiva no dia 21, sexta-feira, às 14h30, em Brasília, para discutir o aumento de 25% para 27,5% na mistura do álcool anidro à gasolina. No encontro o governo deve apresentar os estudos técnicos que mostraram que o aumento da mistura não traz risco para os motores dos veículos, uma exigência das montadoras para concordar com o pleito dos usineiros.

Participarão da reunião representantes dos ministérios das Minas e Energia, Casa Civil e do Desenvolvimento. Pelo setor de etanol, estarão presentes lideranças da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) e do Fórum Nacional Sucroenergético e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) foi convocada para representar as montadoras.

 O setor, adianta o presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha, disse que o além de defender o aumento da mistura, vai dar garantias ao governo de que haverá oferta necessária para que o porcentual de 27,5% de anidro à gasolina seja autorizado já a partir de 1º de janeiro de 2015.

O governo ainda tem dúvidas sobre o período ideal e a autorização pode sair a partir de abril de 2015, quando a oferta aumentará com o início da nova safra de cana-de-açúcar no Centro-sul.

Essa demanda, criada pelo aumento da mistura para 27,5%, é estimada entre 800 milhões e 1 bilhão de litros ao mês. Os produtores de etanol pretendem preparar um documento técnico garantindo que os estoques de anidro na entressafra da cana seriam suficientes para atender a demanda excedente.

Aumento da Cide

Outra reivindicação do setor, o retorno da Contribuição e Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina, pode estar perto de ocorrer, acredita o deputado federal Duarte Nogueira (PSDB). Durante debate no Congresso Nacional de Bioenergia, em Araçatuba (SP), ele disse ter conversado com deputados governistas que teriam garantido o retorno escalonado dos 0,28 centavos da Cide por litro da gasolina, o que daria uma maior competitividade econômica ao etanol.

Nogueira disse que o escalonamento seria em 0,10 centavos este ano, o mesmo valor em 2015 e os 0,08 centavos restantes em 2016. “Vamos lutar para que a Cide volte de uma vez”, afirmou.

*Informações da revista Veja 

SINDICATO DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DO AÇÚCAR DO ESTADO DE ALAGOAS

Rua: Barão de Jaraguá, 520 - CEP 57002-140 | Fone: (82) 3321-0842 | Fax: (82) 3221-0772

    www.stia-alagoas.com.br

Home | Blog do Presidente | Diretoria | Direito dos Sindicalizados | Notícias | Sindicalize-se| Contato | Imprensa | Adm